NOTÍCIAS

Boletim G20 Ed. 30 - Brasil quer acesso a fundos verdes e transição para gerar emprego

GT sobre Finanças Sustentáveis quer ampliar o acesso de países do Sul Global a 25 bilhões de dólares existentes em fundos verdes, impulsionar uma transição sustentável voltada para a criação de empregos e renda e elaborar padrões para que empresas forneçam informações relacionadas à sustentabilidade junto com seus dados financeiros. Prioridades foram bem recebidas pelos países-membros do G20. Ouça e saiba mais!

08/02/2024 12:55 - Modificado há 2 meses

Impulsionar que os países do G20 atuem para desbloquear US$ 25 bilhões de fundos verdes, promover uma transição focada na geração de emprego e renda e o financiamento de soluções sustentáveis são algumas das prioridades do grupo de trabalho sobre Finanças Sustentáveis, que se reuniu nesta semana, em Brasília. O GT também planeja discutir a construção de padrões para que pequenas, médias e grandes empresas possam incluir dados sobre sustentabilidade nos seus balanços financeiros. 

O GT planeja a facilitação do acesso de países do Sul Global aos quatro principais mecanismos de financiamento sustentáveis: Fundo Verde para o Clima; Fundo de Investimento Climático; Fundo de Adaptação e o Fundo Global para o Meio Ambiente. De acordo com Ivan Oliveira, coordenador do grupo e subsecretário de financiamento ao desenvolvimento sustentável do Ministério da Fazenda, a agenda está conectada com a política de solidariedade a essas nações, e foi  amplamente bem recebida pelo grupo.

Ivan Oliveira: A gente espera ter no final do ano da presidência brasileira um grande empurrão do G20 para que esses fundos facilitem o acesso dos países e das economias em desenvolvimento. São US$ 25 bilhões de dólares que precisam chegar e gerar impacto tanto em países como o nosso, de renda média, como nas pequenas ilhas, num país africano ou asiático.

De acordo com Cyntia Azevedo, chefe-adjunta do Departamento de Assuntos Internacionais do Banco Central (BCB), as discussões são em torno da elaboração de padrões para que essas organizações possam fornecer dados relacionados à sustentabilidade junto com seus balanços financeiros.

Cyntia Azevedo: São muitos desafios para fazer com que essas empresas consigam também reportar essas informações com qualidade, sabendo que isso faz com que elas se tornem competitivas. O mercado quer investir em empresas que são responsáveis em termos sociais, ambientais. Esse é o tipo de informação importante para que elas estejam posicionadas.

Outras notícias

FINANÇAS SUSTENTÁVEIS

Maior acesso aos recursos dos fundos verdes e transição para a geração de emprego e renda, são os planos do Brasil na agenda de Finanças Sustentáveis no G20

7 de fevereiro de 2024
GT sobre Finanças Sustentáveis quer ampliar o acesso de países do Sul Global a 25 bilhões de dólares existentes em fundos verdes, impulsionar uma transição sustentável voltada para a criação de empregos e renda e elaborar padrões para que empresas forneçam informações relacionadas à sustentabilidade junto com seus dados financeiros. Prioridades foram bem recebidas pelos países-membros do G20.
Leia maissobreMaior acesso aos recursos dos fundos verdes e transição para a geração de emprego e renda, são os planos do Brasil na agenda de Finanças Sustentáveis no G20