EMERGÊNCIA CLIMÁTICA

Apoio do BRICS: NDB vai destinar 5,7 bilhões de reais para o Rio Grande do Sul

Dilma Rousseff, presidenta do banco dos BRICS anunciou apoio às medidas de recuperação do estado brasileiro, que enfrenta crise humanitária em decorrência de inundações que afetaram quase 90% das cidades. Medida está alinhada ao acordo assinado por bancos multilaterais para o desenvolvimento, em abril, com foco no enfrentamento às mudanças climáticas.

14/05/2024 12:11 - Modificado há 15 dias
O município de Eldorado do Sul, no Rio Grande do Sul, sofre há dias com inundações. Milhares de pessoas estão desabrigadas. Foto: Gustavo Mansur/ SecomRS
O município de Eldorado do Sul, no Rio Grande do Sul, sofre há dias com inundações. Milhares de pessoas estão desabrigadas. Foto: Gustavo Mansur/ SecomRS

Para apoiar o enfrentamento à crise humanitária que abate o estado brasileiro do Rio Grande do Sul, o Novo Banco para o Desenvolvimento, ou Banco do BRICS, anunciou a destinação de recursos para empréstimo no valor de 1,115 bilhão de dólares, o equivalente a 5,7 bilhões de reais para a reconstrução da economia, da infraestrutura dos municípios, e fortalecimento do setor produtivo no estado, nesta sexta-feira, 10/5. O comunicado foi feito por Dilma Rousseff, presidenta do banco. 

De Xangai, Rousseff indicou que o investimento é flexível e passível de direcionamento de acordo “com as urgências, as prioridades e as necessidades do Estado do Rio Grande do Sul”. “O Banco dos Brics tem um compromisso e vai atuar na reconstrução e na recuperação da infraestrutura do estado. Queremos ajudar as pessoas a reconstruir suas vidas. Vamos destinar de maneira mais rápida possível os recursos”, disse. 

Os investimentos serão desembolsados em conjunto com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o Banco do Brasil e o BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) para projetos de proteção ambiental; infraestrutura; água e saneamento básico; prevenção de desastres; infraestrutura agrícola, projetos de armazenagem e infraestrutura logística; desenvolvimento e mobilidade urbana e recursos hídricos.

Os recursos serão transferidos rapidamente e a destinação é passível de direcionamento de acordo com as urgências e as prioridades do estado do Rio Grande do Sul | Quadro: NDB
Os recursos serão transferidos rapidamente e a destinação é passível de direcionamento de acordo com as urgências e as prioridades do estado do Rio Grande do Sul | Quadro: NDB

“Os gaúchos que podem contar comigo e com o Banco dos Brics neste momento tão difícil. Tenho certeza que pela força do povo gaúcho, a solidariedade do povo brasileiro e da comunidade internacional, essa crise será superada. Devemos tomar todas as medidas para que ela não mais se repita”, salientou Dilma Rousseff em vídeo publicado nas redes sociais.

Dilma Rousseff, presidenta do Banco do BRICS, o NDB | Foto: Ricardo Stuckert/PR
Dilma Rousseff, presidenta do Banco do BRICS, o NDB | Foto: Ricardo Stuckert/PR

Bancos Multilaterais melhores e mais eficazes

O NBD, ou Banco do Brics, é uma das 10 instituições financeiras multilaterais de desenvolvimento que lançaram medidas conjuntas para aprimorar a atuação como um sistema e aumentar o impacto e a escala do seu trabalho para enfrentar desafios urgentes, em abril. A medida está alinhada às prioridades da presidência brasileira do G20, discutidas no grupo de trabalho sobre Arquitetura Financeira Internacional, da Trilha de Finanças.  

Em documento, os líderes se comprometeram a ações concretas em cinco áreas críticas, com destaque para a ação conjunta para contra as mudanças climáticas nos temas de adaptação e mitigação, financiamento climático, apoio e melhoria dos sistemas de alerta precoce para catástrofes naturais.

Veja também

Carregando