G20 BRASIL

Ministro enfatiza a necessidade de ações concretas para resolver conflitos mundiais

Em declaração de encerramento da reunião de chanceleres do G20, ministro Mauro Vieira anunciou que será realizada uma segunda reunião de ministros das Relações Exteriores do G20 em setembro, às margens da Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Ministro destacou urgência da reforma da governança global e necessidade de estancar conflitos mundiais.

22/02/2024 18:30 - Modificado há 5 meses
Crédito: Divulgação/MRE

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, fez um pronunciamento à imprensa após o encerramento da primeira Reunião Ministerial do G20 no Brasil. O chanceler reiterou a necessidade urgente de reforma na governança global e da importância de ações concretas para resolver os conflitos no mundo. O encontro aconteceu nos dias 21 e 22 de fevereiro no Rio de Janeiro, com a presença de 45 delegações, incluindo países membros, convidados e organizações internacionais. 

O Chanceler informou que durante as sessões de trabalho, os participantes expressaram suas preocupações e pontos de vista sobre as tensões geopolíticas atuais, com ênfase nos conflitos na Ucrânia e na Palestina. Vários países mantiveram a condenação à guerra na Ucrânia e “um grande número de países, de todas as regiões, expressou a preocupação com o conflito na Palestina, destacando o risco de alastramento aos países vizinhos. Vários demandaram a imediata libertação dos reféns em poder do Hamas. Foi conferido especial destaque ao deslocamento forçado de mais de 1 milhão e 100 mil palestinos para o sul da Faixa de Gaza”, declarou. 

O ministro enfatizou ainda que, “nesse contexto, houve diversos pedidos em favor da liberação imediata do acesso para ajuda humanitária na Palestina, bem como apelos pela cessação das hostilidades. Muitos se posicionaram contrariamente à anunciada operação de Israel em Rafah, pedindo que o governo de Israel reconsidere e suspenda imediatamente essa decisão”. 

"Um grande número de países, de todas as regiões, expressou a preocupação com o conflito na Palestina, destacando o risco de alastramento aos países vizinhos. Vários demandaram a imediata libertação dos reféns em poder do Hamas. Foi conferido especial destaque ao deslocamento forçado de mais de 1 milhão e 100 mil palestinos para o sul da Faixa de Gaza"

Reforma da governança global

Em relação à reforma da governança global, o ministro disse que “todos concordaram” sobre a necessidade de reformas nas principais instituições multilaterais, como a ONU, a Organização Mundial do Comércio, o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional.  Destacou também a importância de conferir maior representatividade aos países em desenvolvimento e de fortalecer os mecanismos de solução de controvérsias.

A proposta apresentada pelo Brasil foi a realização de uma segunda reunião de chanceleres do G20 em setembro, durante a abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York. Essa iniciativa pretende promover um amplo debate sobre os temas discutidos no G20 e reforçar o compromisso com a reforma da governança global.

Leia a íntegra da declaração do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, no encerramento da primeira reunião de chanceleres dos países do G20

Assista à íntegra da declaração do ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, no encerramento da primeira reunião de chanceleres dos países do G20


Outras notícias

VÍDEOS

Pronunciamento final do ministro das Relações Exteriores do Brasil na reunião de chanceleres do G20

22 de fevereiro de 2024
Leia maissobrePronunciamento final do ministro das Relações Exteriores do Brasil na reunião de chanceleres do G20