Participação Social

Oceans 20 (O20)

Estreando sob a presidência brasileira do G20, o Oceans 20 surge como um desdobramento natural dos esforços liderados pelos ciclos anteriores, encabeçados pela Indonésia e Índia. Sua inauguração no Brasil desempenha um papel histórico de reconhecimento do oceano nas agendas globais e do engajamento da sociedade civil.

Sobre o O20

O O20, que teve seu embrião nos últimos dois ciclos do G20, na Indonésia e na Índia, terá um papel importante em dar voz a sociedade civil, considerando organizações não governamentais, iniciativa privada, povos indígenas, comunidades tradicionais e cientistas. O grupo fortalece e consolida a presença do oceano no G20, ao integrar os países que antecederam e que sucederão o Brasil em sua presidência, e os Grupos de Trabalho das Trilhas de Sherpas e de Finanças. 

A criação do Oceans20 pela Presidência Brasileira no G20 é um marco histórico de reconhecimento do papel central do oceano nas agendas globais de clima, energia e meio ambiente e que, apesar de ser um oceano global e interligado, é plural em suas características. 

A agenda do oceano é um dos quatro pilares do Grupo de Trabalho sobre Sustentabilidade Climática e Ambiental, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, e permeia outros grupos de trabalho, dada a característica transversal do tema. O Oceans 20 é coordenado pela Cátedra Unesco para a Sustentabilidade do Oceano da Universidade de São Paulo, em colaboração com o Fórum Econômico Mundial, o Pacto Global da ONU – Rede Brasil e Ocean Stewardship Coalition -, o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO) e o Instituto Nacional de Pesquisas Oceânicas (INPO)

Site: https://www.oceans20brasil.org/

Veja também

Carregando